Twitter Facebook Google+ Vimeo YouTube Pinterest Dribbble

Boa performance é bom design

É com muita frequência que designers fazem seu trabalho investigativo, analítico e criativo, mas na hora de implementar projetos, desconsideram o aspecto da performance como parte essencial do mesmo. Boa performance já é parte indispensável de um produto ou serviço que proporciona uma boa experiência de uso, então por que não considerarmos isso parte do design, desde as primeiras etapas ? Na web, por exemplo, termos como caching, minificação, GZip, HTTP requests são ignorados por designers, por serem de domínio técnico de quem vai implementar o projeto. Está na hora de tratarmos a performance como uma parte integral de uma solução de design, e não só uma boa prática de implementação.

Um dos grandes problemas que o Facebook teve com seu app mobile não foi a arquitetura de informação, ou o design da interface, mas sim a performance do aplicativo. Mesmo sendo um app nativo de iOS e Android, muita gente se revoltava, especialmente nas primeiras versões, quando se deparava com a tela de Loading, que nunca aparecia na versão desktop. O assunto foi tão atacado, que a Sencha criou o Fastbook, uma versão mobile do Facebook feita inteiramente com as APIs do Facebook e HTML5, pra mostrar como não havia desculpa do aplicativo nativo ter uma performance tão ruim.

É no mínimo humilhante, para uma empresa que possui uma equipe enorme de pessoas dedicadas a um propósito, ter um grupo pequeno de fora mostrar como as coisas devem ser feitas.

Phil Hawksworth observou também o quanto a prostituição de efeitos de rolagem em sites está se tornando um problema ridículo de performance:

7562460356 45ee599b89 o Boa performance é bom design

Esses sites podem fazer bem pros olhos, mas pouca gente tem paciência pra esperar carregar tudo e começar a navegar. 74% de usuários desistem de um site mobile se ele demora mais que 5 segundos pra carregar.

Pra evitar que esse tipo de preocupação não fique a cargo de quem implementa, é preciso considerar performance em todas as etapas do projeto, e imbuir sua importância na cabeça de todos os envolvidos:

  • Inclua performance na documentação do projeto. Propostas, briefings e escopos devem especificar performance como um dos objetivos principais do projeto. “O objetivo desse projeto é criar uma experiência rica, fluida e que funcione de forma ultra-rápida…”
  • Leve o projeto para o browser assim que puder. Uma comp de Photoshop de uma interface pode ser linda de olhar e postar no Dribbble, mas ela não diz nada sobre a experiência de uso que vai existir no produto final. Procure levar suas ideias a uma ferramenta de prototipagem como o Codepen, pra avaliar a performance de uma interface (ou um elemento da interface) antes de fechar um layout polido no Photoshop.
  • Experimente o protótipo em dispositivos reais. Emuladores emulam o sistema, mas não a experiência de estar com o dispositivo no contexto pretendido.
  • Colabore. Se você realmente não domina o lado de otimização de performance, inclua quem domina no seu processo criativo. Desenvolvedores que participam da fase de ideação podem contribuir com insights técnicos que moldem os caminhos antes mesmo do esboço virar um protótipo.
  • Eduque. Pregue uma consciência de que projetos digitais podem ter limites técnicos. Às vezes contar com 5 fontes diferentes vai trazer complicações mais tarde. Ou usar imagens com transparência vai ferir a experiência a ponto de desmerecer o resto do projeto. Noções básicas desses limites podem economizar tempo na hora de esboçar soluções.

Performance não é só uma questão de usabilidade ou experiência de uso, mas também uma questão de respeito com o usuário. Ignorar performance em troca de apelo visual é jogar o tempo que você deveria ter dedicado a otimização na cara do usuário, em forma de uma tela de Loading. E se preocupar com performance cedo no processo também economiza o seu tempo de pensar em ramos criativos que sejam inevitavelmente invalidados na implementação.

Joshua Bixby compôs um ótimo guia com recursos e referências sobre performance para web aqui.

O WordPress apodera cerca de 60 milhões de sites na web, então esse post no wptuts é leitura essencial pra quem também trabalha com o sistema.

  • Tipocali

    João, Parabéns pelo excelente trabalho

    Última vez que vi seu site ainda era a antiga interface.

    Enfim, agradeço suas iniciativas

    Se quiser conhecer o meu segue o link: http://www.fb.com/tipocali

    Grande abraço

    • http://joaofaraco.com.br João Faraco

      Valeu Thiago ! Já conhecia seu trabalho do Tipocali, sensacional ! Abs